Cloud Brokers: um serviço já consolidado no Brasil

multicloud

A computação em nuvem em todos os tipos (IaaS, PaaS e SaaS) e modelos (Privada, pública e hibrida) tornou-se a grande oportunidade para as empresas enfrentarem os desafios da transformação digital dos seus negócios. Flexibilidade, elasticidade, segurança e custo baseado na demanda são suas principais características. O maior desafio para as empresas é ter uma equipe capacitada para extrair ao máximo os benefícios dos serviços de computação em nuvem. Para resolver este desafio surgiram os “Cloud Brokers”, empresas de especialistas em computação em nuvem que oferecem serviços desde a definição estratégica até o gerenciamento dos serviços, passando pela integração e migração de sistemas.

De acordo com o Gartner, um cloud services brokerage (CSB) oferece três recursos:

  1. Intermediação de serviço em nuvem: um intermediário fornece serviços de valor agregado sobre plataformas de nuvem existentes, como recursos de gerenciamento de identidade ou acesso.
  2. Agregação: Um agente de agregação fornece a “cola” para reunir vários serviços e garantir a interoperabilidade e a segurança dos dados entre os sistemas.
  3. Arbitragem de Serviço em Nuvem: Uma arbitragem de serviço em nuvem fornece flexibilidade e “escolhas oportunistas”, oferecendo vários serviços similares para seleção.

O marketplace de serviços que os principais fornecedores de computação em nuvem oferecem atendem as necessidades corporativas da maioria das empresas, principalmente de organizações com crescimento exponencial. Os maiores fornecedores são: AWS da Amazon, Azure da Microsoft, Google Cloud, IBM Cloud e Alibaba.

No Brasil, tradicionais fornecedores de infraestrutura e serviços de data centers tornaram-se Cloud Brokers, como a Equinix (globalmente), Tivit e a UOLDiveo. Eles oferecem soluções multinuvem (multi cloud) e serviços completos para viabilizar projetos de computação em nuvem para as empresas.

Um efeito decorrente de trabalhar com vários fornecedores de computação em nuvem é a possibilidade de integra-los, permitindo a troca de dados entre as nuvens de diversos fornecedores. Esta possibilidade abre enormes possibilidade para cadeias produtivas do mercado, como a das montadoras e seus fornecedores e concessionárias. Soluções multinuvem são extremamente relevantes para a Indústria 4.0.

A implementação de Blockchain em multinuvem permite o registro dos dados em banco de dados distribuídos, simplificando e viabilizando mais rapidamente sua implantação.

O desafio é tornar a troca de dados entre nuvens uma commodity, evitando que padrões proprietários tire a flexibilidade e competição do mercado.

Como podemos observar, tecnicamente, estamos preparados para os desafios da transformação digital das empresas e a adoção de novas práticas de relacionamento entre empresas e clientes. Agora, basta ter a coragem de avançar.

Deixe uma resposta